entrevista

Companheiro de superação

Como um fisioterapeuta pode ajudar na recuperação de seus pacientes

O fisioterapeuta Leandro Pereira parece muito jovem, mas já é formado há nove anos e, pelo mesmo tempo, atua no tratamento domiciliar. Junto com seu irmão, Fernando, abriu, em 2004, a Integral Care, uma empresa de fisioterapia que atua exclusivamente com o sistema Home Care

Leandro é muito querido por seus pacientes. E também demonstra ter muito carinho por eles. Anderson, um de seus pacientes que contamos a história no perfil desta edição, diz que o fisioterapeuta é incansável e muito comprometido e já o considera como um irmão.

A seguir, acompanhe a entrevista que fizemos com Leandro.


 

Por que decidiu ser fisioterapeuta?

Para ser fisioterapeuta você deve ter, acima de tudo, vontade de prestar auxílio ao próximo. Mas, resumindo, tudo começou nos tempos de pré-vestibular. Meu teste vocacional se mostrou direcionado à área de Fisioterapia, o que fez com que eu pesquisasse sobre a atuação do profissional fisioterapeuta com mais atenção. A partir desse momento, tudo se tornou muito claro: reabilitar, prevenir, diminuir ou amenizar uma incapacidade ou um desconforto e reintegrar. Era essa a minha vontade!

Por que decidiu atuar na área de tratamento domiciliar? E por que decidiu abrir uma empresa de Home Care?

Em 2003, tivemos a ideia de implantar uma empresa na área de fisioterapia. Tínhamos vários projetos em mente, baseado nas diversas áreas abrangidas pela fisioterapia. A dificuldade no momento de procura e necessidade por parte dos pacientes pela fisioterapia em casa, fez com que focássemos no atendimento domiciliar.

Quais são os procedimentos para abrir uma empresa que presta serviço de tratamento domiciliar?

O procedimento de abertura da Empresa é relativamente simples e estão relacionados ao setor de Contabilidade. Depois entra a fase de se regulamentar junto aos Conselhos e de Licença Sanitária, em que a empresa tem que se adequar às normas e às leis, o que é fundamental para o funcionamento da Empresa.

Quais as vantagens do tratamento domiciliar?

Para o paciente que necessita de um atendimento em domicílio, as vantagens são inúmeras, como a facilidade e comodidade em receber o profissional em casa, com maior privacidade e atenção no conforto de seu lar; a otimização do tempo, uma vez que além do deslocamento, dependem de alguém que os leve até uma clínica; e sem contar os riscos de infecções que se tornam praticamente nulos. 

Como você se relaciona com seus pacientes?

Normalmente os pacientes que estão em tratamento domiciliar são os mais comprometidos. E o seu tratamento está relacionado ao longo prazo, que vão de meses há anos. As sessões podem ser realizadas de um mínimo de três a sete sessões semanais, gerando um vínculo muito grande entre o terapeuta e o paciente. Posso dizer que nos tornamos como parte da família de cada um deles.

Como é o seu relacionamento com o Anderson Moura, paciente com sequelas de um acidente?

O Anderson está em tratamento comigo há mais ou menos um ano e cinco meses. Para quem não teve a oportunidade de ler o livro De volta para casa, o Anderson foi atingido por um tiro de bala de borracha, teve traumatismo craniano com perda de massa encefálica, diagnosticado com uma hemiplegia à direita (em que o paciente perde os movimentos do lado direito do corpo) e chance de sobreviver de 1%.

Hoje, o Anderson já recuperou os movimentos do ombro afetado e consegue caminhar sem auxílio. Apresenta ainda alguns déficits que aos poucos estão sendo corrigidos, principalmente em relação à funcionalidade da mão direita. A evolução que ele está adquirindo é graças aos seus esforços diários e à vontade em evoluir a cada dia.

As sessões de fisioterapia são realizadas de segunda à sexta-feira e repetidas por mais dois períodos diários. O Anderson é um paciente muito especial, além de muito inteligente, apto a realizar toda e qualquer orientação que lhe é dada, o que coopera muito em sua evolução.